Rangel, o durão, na versão de Andrea Bocelli Quizás, Quizás, Quizás

Paulo Rangel entrou a todo o gás na campanha para líder do PSD. NA sua linguagem contundente encostou Rui Rio ao PS. Advertiu que com ele manda o PSD ou o PS. Dando guarida aos críticos internos de Rio apontou as baterias ao PS e a Rio por ser complacente com o PS, o que ele não admite.

 Por estas ruas e veredas se vai espraiando Rangel naquela sua imagem dorida de quem carrega aos ombros um mundo de cargas pesadas.

Na entrevista ao Pública de sábado Rangel depois de todo o aranzel acerca das virtudes da sua candidatura e da moleza de Rio largou esta espantosa e duríssima ideia de combate ao PS: PSD e PS devem fixar para sempre o número de ministérios e até (valente) o nome de cada qual.

Há que concordar que é um achado. Imagina-se Miguel Poiares Maduro, seu trunfo eleitoral, à mesa com o mandatário do aggiornamento do PS, talvez o ex-líder da JS, o Sr. Sousa, a tratar do número de ministros e dos nomes dos ministérios e talvez com este ímpeto o próprio nome dos respetivos ministros. E surge a luminosa voz de Andrea Bocelli na sua interpretação de Quizás

Siemppre que te pregunto

Que cuándo, como y donde,

Tu sempre me respondes

Quizás, quizás, quizás

2 pensamentos sobre “Rangel, o durão, na versão de Andrea Bocelli Quizás, Quizás, Quizás

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s