O PIAR DO PIO CAVACO

 

Há muito que Cavaco Silva parou do ponto de vista intelectual. Anquilosou. A sua ideologia impede-o de ver a realidade.

Para ele, Jesus Cristo foi um ideólogo que perdeu o pio crucificado pela realidade do domínio do império romano.

Para ele, Galileu perdeu o pio perante a mui santa e real Inquisição.

Para ele, Nelson Mandela perdeu o pio durante vinte e seis anos na cadeia perante a realidade do apartheid.

Para ele todos os que não aceitaram e não o status quo são ideólogos que esbarram na realidade.

Só que mesmo um analfabeto político, um espertalhote, sabe que as realidades não são eternas e se transformam.

E Cavaco treme de pavor e desata a piar contra tudo o que seja mudar a favor de critérios de governação que toquem nos interesses dos donos dos mercados.

Cavaco, qual Pilatos que entregou Cristo aos algozes, entre a realidade e a necessidade de mudar afincou-se à realidade para manter o inerente conjunto flagrante de injustiças, que foi a matriz do governo Passos / Portas.

Para ele, a realidade que gerou a atual crise devido aos monstruosos fiascos do sistema financeiro tem que suster qualquer ideia que considere injusta tal situação.

Para ele, o que conta é o mundo tal como existe e daí não entender Luís de Camões quando afirmava que o mundo é composto de mudanças.

Ele saiu de Belém de mal com o mundo.

Apadrinhou e benzeu um dos piores governos de Portugal.

Esteve sempre com os que de fora nos impunham políticas que jamais aplicariam nos seus países.

Foi um governo por si amaldiçoado que tirou o país do pântano do empobrecimento.

Para ele, a realidade de empobrecimento devia impor-se a qualquer ideia de restituição de rendimentos aos portugueses.

Para ele, é um horror este governo ter criado emprego, restituindo rendimento e feito o deficit descer a tal ponto que a U.E. retirou o país do procedimento por défice  excessivo por onde anda a França de Macron e a Espanha de Rajoy.

Para ele, a realidade que existe no mundo serve, mas a que vigora na governação de Portugal não serve e pia como ave agoirenta.

Cavaco, acolitado por Coelho, não se dá conta de ridículo de ir proferir uma lição à Universidade do PSD falar contra as ideologias.

Cavaco não fez outra coisa que não fosse defender a ideologia dominante, a de submissão de todos e tudo ao império do deus mercado.

A necessidade de operar mudanças, neste mundo comandado pela austeridade, impõe-se aos que o querem manter a todo o custo.

Cavaco nem sequer é capaz de analisar a realidade, cego que está pela ideologia do neoliberalismo. E pia. Pia.

domingos lopes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s