INTRANSIGÊNCIAS
…”Não se pode ajudar quem não quer ser ajudado…”. Desmembremos a frase. Há alguém que quer ajudar. Quem é o filantropo? A troica. Porquê? Porque com os dois resgates na Grécia já resgatou os bancos alemães e franceses que estavam encalacrados na Grécia devido à atividade especulatória.
Ajudou os bancos a salvarem-se da crise que criaram com a monumental especulação na economia de casino onde valia tudo.
Os gregos ficaram ao longo, destes dois resgates, com uma vida feita de indecência e indignidade.
A U. E. foi salvar os bancos do diretório germano-francês e deixou a Grécia na miséria.
Não foi Alex Tsipras, há cinco meses no poder, mas as famílias dos que governam nas capitais da U.E, os conservadores, os democratas-cristãos e os socialistas que levaram a Grécia ao descalabro.
A frase tem mais veneno; reparemos – alguém que não quer ser ajudado pelo ajudante. Veja-se bem. O ajudante a dizer ao desgraçado como deve viver. Um espécie de tutor a pregar – olha que é para teu bem, mas terás de viver de acordo com aquilo que são as regras. Afinal somos nós os donos do dinheiro.
Pode uma nação tão antiga ouvir sem se revoltar este atestado de menoridade? OXI.
Mas quem proferiu a frase podia “ajudar”? O chefe de fila da submissão que se gaba de ir mais longe que o inscrito no resgate?
Tem os cofres tão cheios que iria enviar para Atenas paletes de euros, paletes saídas dos cofres a abarrotar da M. Luís?
O autor da frase proferiu-a a meio da procissão. Não crente na vontade dos povos não esperou. Às 17 horas de Domingo quando lhe levaram a novidade o homem deve ter pensado: mais valia estar calado.
No fundo é uma tendência muito humana a de se ver o mundo a partir de cada um de nós. Incomoda aos rastejantes a altura dos bípedes.
O povo grego mostrou a toda a Europa que a democracia está para além dos cifrões. Mostrou a Passos Coelho e ao irrevogável aliado que rastejar é rastejar e lutar por uma vida decente é a forma mais digna de se viver.
No fundo o governo grego mostrou-se intransigente na defesa do povo grego. Passos, Portas, M.Luís mostram-se intransigente na defesa dos credores. Com a benção do íncola de Belém.
domingos lopes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s