NEGAR, RENEGAR E TRENEGAR A LISTA VIP

N

Está-lhes na massa do sangue: Passos Coelho, o imperfeito; Portas, o irrevogável; Maria Luís, a amiga de Varoufakis, todos têm uma grande predileção pela gente VIP; os que podem comprar qualquer coisa do género da TAP ou dos transportes públicos ou o que quer que seja.

Os VIP, gente muito rica, em quem não se pode tocar, salvo quando pensam que, apesar das fraquezas do Estado de Direito Democrático, são intocáveis…

Passaram os dias a negar que havia uma lista VIP para certos fulanos e certas fulanas…Negaram, renegaram, trenegaram e eis que a peneira não segurou os raios solares e com o estrondo monumental o chefe máxima da Autoridade Tributária se demitiu. Sem mais, nem menos.

Tal como há dias o imperfeito assumiu que não sabia que era preciso pagar os descontos para a Segurança Social, veio de novo, sempre ele (só falta o íncola de Belém) dizer que não sabia de nada.

O chefe do Executivo ou desconhece o que todos os cidadãos, incluindo os analfabetos sabem, ou não sabe o que se passa no edifício governamental. Nem ele, nem a Maria , nem o Secretário de Estado…

O Diretor da Autoridade Tributária era um bom malandro, como diria o Mário Zambujal. Caladinho, pela surra, sem dar cavaco (com letra pequena) a ninguém deve ter dito em diálogo com os botões do casaco qualquer coisa deste género: andam por aí os funcionários a querer coscuvilhar a vida da gente famosa que tanto tem feito pelo país e que se vai esquecendo de liquidar os impostos, do género do Dom Ricardo que se esquecia aos milhões, bagatelas, e não é justo que a populaça se esfregue de contentamento na praça com estas pequenas irregularidades.

E prosseguindo o solilóquio concluiu: vou fazer uma lista para impedir que uma desgraça dessas caia na mão de qualquer popular vingativo…E para que a sua obra de solidariedade fosse totalmente coroada de êxito deu consigo a concordar que nenhum superior hierárquico podia conhecer, pois se soubessem iam logo avisar os jornais. O Diretor não podia deixar que um comportamento  de proteção de gente que tem arame como quem se despede e não está para o gastar em pechibeques, como por exemplo pagar impostos, corresse riscos .

Animado por esta elevação patriótica fez a lista, escondeu-a bem escondidinha e ficou ao canto da secretária a apanhar os faltosos, quase todos mais ou menos tesos que nem carapaus.

O mal das nossas sociedades é a falta de compreensão dos sindicatos que de insistência em insistência obrigaram o Diretor a fugir da Autoridade e a deixar Coelho, Portas e a M. Luís a saber o que jamais imaginaram saber: que dentro do edifício governamental havia a lista que sempre negaram que existia.

O Sr Diretor foi à vida. Não se sabe ainda se levou a lista. Se calhar levou-a sem o governo saber onde está. Desde o dia em que no curso para inspetores toda a gente ficou a saber, menos o governo. Pudera dada a preocupação com a Grécia é provável que não  tenha reparado e na melhor boa fé negado, renegado e trenegado. Até ao dia do estrondo da demissão. É preciso ter azar.

domingos lopes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s