Sejamos coerentes, não há nenhuma guerra boa

Toda a guerra é criminosa; salvo a guerra de libertação nacional e a guerra desencadeada face a um ataque absolutamente iminente. Os normativos da Carta das Nações Unidas são claros, assim como a doutrina posterior acerca da guerra justa e da ameaça iminente.

Foi criminosa a guerra da NATO para impor o Kosovo independente a invasão do Iraque por parte dos EUA e os seus sicários.

A guerra na Ucrânia não é uma guerra de libertação, é uma guerra de opressão nacional. É uma guerra condenada à derrota, mesmo que Putin ponha em Kiev um sátrapa, na linguagem usada por Lénine que o ex-dirigente do KGB abomina por ter reconhecida a Ucrânia como um povo e uma nação e não uma província do império russo.

Um dos orgulhos que os comunistas brandiam nos céus humanos era a grandeza dos bolchevistas em reconhecer após a revolução a independências dos povos e contraste com a opressão czarista. Milhões de mulheres e homens aderiram ao comunismo também com base nessa política de reconhecimento dos povos à autodeterminação, independentemente do que se seguiu.

Um dos orgulhos dos comunistas é o primeiro decreto do novo governo russo em 1917 – o Decreto da Paz- a Rússia saía da guerra, o que levou ao fim da primeira guerra mundial.

Só a perda total de referenciais inegociáveis pode levar um partido comunista a evitar condenar com toda a veemência a invasão da Ucrânia, agravando um historial de apoio a invasões perpetradas pela URSS.

Nada justifica esta guerra. Nem o desafiante e desequilibrador alargamento da NATO em forma de tenaz em redor da Rússia, e muito menos a retórica de tipo imperialista de Vladimir Putin. Nem a ameaça futura à Rússia. Os meios para conjurar essa ameaça nunca podiam ser esta guerra para impor em Kiev a humilhação e um lacaio.

A utilização da metralha por mais sofisticada que seja nunca pode ser algo conforme ao ideal comunista no sentido da libertação do indivíduo e da sociedade. Esse é o lado desumano dos fabricantes de armas que tudo apostam no último modelo de matar em massa para vender aos seus homens e mulheres, fregueses ávidos de possuir o direito de matar aos milhares e milhares, caso não sejam seguidos.

Putin está a matar ucranianos que lutam pela sua terra, pela sua língua, pelo seu país e pelo seu futuro.

Putin conseguiu reforçar a máquina de guerra que é a NATO e limar para já as inúmeras contradições entre as suas várias potências. Macron esqueceu os submarinos vendidos pelos EUA à Austrália a substituir os franceses e Scholtz e a Europa ficaram sem o gás que passará a vir muito provavelmente dos EUA.

Esta guerra é injustificada e injustificável por mais razões que a Rússia tenha (e tem) para se sentir ameaçada. Havia que dar tempo para que prosseguissem as negociações e se elas falhassem considerar outros meios, que não seriam a guerra.

Esta guerra não vai resolver nenhum dos problemas de segurança da Rússia; antes pelo contrário, vai desencadear uma campanha contra aquele país porque ninguém de boa vontade e bom senso poderia aceitar que a invasão e ocupação da Ucrânia do tamanho da Alemanha e França poderia ser uma solução. A guerra abriu as portas a um clima de histeria contra a Rússia.

É curioso que nem a CEE, nem a NATO, nem as potências mundiais decretaram sanções de meia dúzia de cêntimos contra os EUA aquando da invasão do Iraque.

A guerra é um crime, seja onde for. A mim faz me doer a alma ver tanta gente importante tão justamente furiosa contra a Rússia e que em 2003 furiosamente justificou a invasão daquele país.

Temos o mundo que temos. Haverá sempre espaço para os homens e mulheres justos, mesmo que não pareça.

Se formos coerentes a começar por cada um de nós o mundo será mais coerente e justo.

Para todos podermos viver de um modo decente e justo não aceitemos as guerras, sejam quais forem os Senhores que as comandam. Precisamos de paz, sobretudo no meio de uma guerra.

2 pensamentos sobre “Sejamos coerentes, não há nenhuma guerra boa

Deixe uma Resposta para Francisco da Cruz dos Santos Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s