Harry e Meghan em part-time real

 

O Reino Unido, vulgo Inglaterra, é um país de reis, rainhas e nobres, apesar de toda a modernidade espalhada pelos quatro cantos do país.

Nascer-se filho daquelas famílias é um acontecimento mundial que nenhum media quer perder. Os filhos dos duques são apresentados como se o mundo tivesse recuado séculos, embora na City as cotações do mundo financeiro continuem a sua saga e a inteligência artificial se estenda pelo planeta, essa é que é essa.

A família real tem mansões, grandes propriedades, castelos, fundos e muito metal sonante daquele com que se compram Roll-Royes, Bentleys , aviões e outros que tais,  leva muito a sério o mundo dos negócios.

O filho de Diana, o príncipe Harry, sexto na linha sucessória, casado com a atriz Meghan, apesar de todas as múltiplas benesses, deve estar farto daquela velharia infernal, sempre a trabalhar, em que o pai Carlos mais parece um bisavô que  pai (deve ser da Camila ou quiçá do trabalho a despachar secretários). Há que dizê-lo – conspirar na família real dá muito trabalhinho.

A família real conclavou no castelo de Sandringham e determinou por via de Her Majesty que Harry e Meghan são livres (não o seriam), mas atenção que quanto a serem independentes ela vai ver dentro de dias como se processará a alforria.

A rainha e a sua família prefeririam que Harry e Meghan continuassem “…a trabalhar como membros da família real a tempo inteiro…” Mas, como não querem trabalhar a tempo inteiro para a família real talvez seja possível encontrar um part-time (a palavra é inglesa) em que os “independentistas” continuem a usufruir de certos castelos, de certas mansões, propriedades e outras roiyalties.

Fantástica esta família que pretende que os seus membros a tempo inteiro trabalhem auxiliados por uma caterva de criados e assessores e assim fiquem quietinhos a trabalhar a tempo inteiro. O problema é que os secretários empurram na família uns contra os outros e os familiares não se seguram, coisas da nobreza.

Como o mundo se move, como disse Galileu Galilei que não era de sangue azul, Her Majesty the Queen admite, melhor, aceita que os duques poderão trabalhar em part-time para a família real.

Que Deus abençoe a Rainha nesta hora dramática e trágica em que Harry e Meghan se mudarão para um novo tipo de trabalho. E terão a tempo inteiro a  parte do fundo soberano e a quota da herança da mãe de Harry, a malograda Diana. Ao que se diz o príncipe Carlos não vê com bons olhos este part-time porque coitado dele, tirando o criado que o veste e calça, tem de se levantar todos os dias à espera de ser Rei. Uma chatice a tempo inteiro.

https://www.publico.pt/2020/01/15/mundo/opiniao/parttime-duque-duquesa-sussex-1900469

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s