Um homem morto à paulada

No bairro Zumbi dos Palmares, na zona Oeste de Manaus, moradores do bairro esperaram, na creche Municipal Maria Aparecida, que o ladrão viesse como em vezes anteriores apoderar-se de comida que fazia parte da merenda das crianças.

Quando o homem já estava dentro da creche, os moradores abriram a mochila e descobriram ferramentas usadas para entrar na creche e ainda frutas e latas de conservas e outros produtos alimentares.

Então os populares armados de paus espancaram o homem até chegarem os polícias da 14ª Companhia Interativa.

As autoridades policiais confirmaram que o homem espancado estava morto de tanta paulada.

Foram-lhe apreendidas as ferramentas e os produtos do furto.

Como a vida já lhe tinha sido tirada, o ladrão não foi sujeito a nenhuma medida de coação.

As latas de conservas e de salsichas que o homem não tinha comido foram entregues à creche.

Os moradores partiram satisfeitos por dois motivos – castigaram o homem impedindo-o de voltar a furtar , e entregaram os produtos furtados à creche.

Todos os moradores da Maria Aparecida eram bons cristãos.

O morto ninguém se sabia quem era, apenas que, sem autorização, se apropriou de latas de salsichas e conservas para comer.

 

Anúncios

3 pensamentos sobre “Um homem morto à paulada

  1. Vítor Silva Costa Atalaia

    Um desgraçado de um ladrão que roubava para comer, e os “bons cristãos” aplicando a sua justiça, sem o mínimo respeito pela vida humana…
    O Brasil no seu pior, ou melhor, no seu habitual quotidiano…
    O Deus que os portugueses lhes ensinaram não seria assim, mas neste mundo em que tudo muda, porque não os deuses também?

    Gostar

  2. S.Rito

    Considero a medida exagerada sem dúvida,mas o normal no Brasil não tem sido isto ,ou seja , habitualmente a família do assassino/ladrão recebe uma “renda” ou subsídio de preso -como lhe queiram chamar e a família do assassinado nada recebe! será isto justiça?!

    Gostar

    1. Vítor Silva Costa Atalaia

      O mais belo e o mais católico país do mundo é, simultâneamente, um dos mais violentos. Já é tempo de uma profunda reflexão por parte dos governantes brasileiros até para perceberem que a violência não existe por acaso e nunca se aniquilará através de mais violência.
      Educação precisa-se! E caráter, retidão e dignidade também…
      Quero só lembrar que quando um país tem as maiores fortunas do mundo, tem forçosamente um elevado grau de miséria e que ninguém é melhor por invocar constantemente o nome de Deus…
      Permito-me criticar o Brasil porque o amo, até porque tenho dois maravilhosos filhos brasileiros.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s