Cemitério de Capelins

Diz-se que as almas voam após a morte. Umas para cima, outras para baixo, embora nunca ninguém tenha visto o céu ou o inferno e não saiba por isso a sua localização.

Sabe-se agora que afinal o purgatório só existe na vida terrena enquanto se aguarda a publicação das notas ou a resposta a um amor, ou a leitura de uma sentença, ou o polícia após o stop.

O que se diz é que elas,exatamente por serem almas, não ficam apodrecer com o corpo. Vão-se.

Reparem que para o arquiteto das almas de Capelins elas estão por ali, ao pé dos corpos. Imagino a alma do grande poeta de Capelins, o Ti Limpas, conhecido em todo o concelho do Alandroal, pelas sua décimas, a entreter o São Pedro com a beleza das sua imagética e não deixo de pensar se a alma está por cá ou realmente no céu, pois o céu não pode ser um cemitério que deverá ser a sala de embarque para a eternidade.

E não posso deixar de imaginar o Ti Zé Rocha, todo atiradiço, a perguntar ao São Pedro por alguma gaiatona, mesmo freira que ele não era de grandes exigências.

O campo seria santo se a santidade fosse a morte. Fica a dúvida acerca da santidade já que o respeito pelos que repousam em paz é intocável. Fica nas mãos do artista o que ele tinha em mente quando escreveu o que se pode ler abaixo.

 

 

cemiterio

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s