CAVACO FINÓRIO E CALCULOSO

 

Cavaco foi aconselhar-se com banqueiros, os que originaram a crise, e que continuam a exigir aos portugueses que lhes suporte o desvario de viver muitíssimo acima das suas possibilidades reais. Cada português já pagou por esse desvario mil e quinhentos euros.

Cavaco que garantiu urbi et orbe que o BES era de confiança dois ou três dias antes da banca rota, empertiga-se enfunado a ouvir os autores da crise para justificar o prolongamento da crise e a chantagem sobre a Assembleia da República.

Cavaco tem apreço pelos banqueiros desde os do ex-BPN aos do BES passando pelo Jardim do BCP, pelos do BANIF que levaram à terrível situação em que se encontram e é com esses cavalheiros que se aconselha acerca do futuro governo. O velho raposão gosta de fazer de conta que ouve as raposas.

Cavaco sabe que atrai neste exercício de hipocrisia política os órgãos de comunicação social a quem vai largando umas lapalissadas de fazer rir o homem mais triste do universo.

Cavaco é isto: um calculoso a falar com as raposas bem sabendo que estas lhe vão dizer o que ele quer ouvir para justificar este inqualificável desestabilização política de confronto com o Parlamento.

Cavaco não teve tempo, umas duas horas para ir à Câmara Municipal de Lisboa para participar nas comemorações da implantação da República porque estava a estudar o que havia de fazer, declarando até que já sabia tudo, mesmo antes das eleições terem lugar, mas depois já pôde ir a Roma e esta semana à Madeira incensar os mercados.

O íncola Belém é igual ao de São Bento quando sonhou deixar o país virado para o seu palácio com o célebre tabu acerca de saber se era ou não candidato pelo PSD a Primeiro-Ministro após ter recebido milhares de milhões de fundos e ter dado cabo da agricultura, das pescas, da indústria naval e da marinha mercante.

Meses a fio não dizia se seria candidato , bem sabendo que não ia ser …Simplesmente a ideia de grandeza que tem de si próprio levou-o a fazer aquela figura.

Este país tenha qualquer coisa de trágico-masoquista para o voltar a eleger para o PR.

É estranho que, estando enraizado numa grande parte da sociedade a ideia desprestigiante sobre os políticos, os portugueses tenham elegido o mais matreiro de todos eles, o que se lamentava que a sua reforma não lhe chegava e seja, nestas últimas décadas de ataque ao Estado social, o mais cruel.

Cavaco é um homem que se julga superior e não passa de um ressabiado incapaz de aceitar que o país gire de modo diferente do que ele pretende. Pretende ficar na História por ter tentado defender à outrance a sua ideologia contra os portugueses, mas como não é um homem de coragem acabará por ter de aceitar o que o povo português escolheu livremente apesar de todo o tipo de chantagem dos poderosos de cá, da Europa e dos mercados sem rosto.

Há eleições presidenciais e não está à vontade para permitir a Marcelo campo de manobra, o que o reduzirá caso mantenha este clima de confronto com a Assembleia da República. Há quem diga que sendo um obstinado vai fazer tudo para Marcelo ganhar e só por isso não vai deixar o país em gestão. Há quem diga…

domingos lopes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s